A Rota das Abolições da Escravidão
e dos Direitos Humanos
 
  Toussaint louverture (1743 – 1803) líder da insurreição dos escravos de santo domingo

<< regressoPrático
Prático
Acesso
Acesso
Manifestaçoes
Manifestaçoes

Antiga possessão da Espanha, devolvida à França em 1697, Santo Domingo representa nas vésperas da Revoluçã Francesa, dois terços da produção colonial francesa.

Mais de 30.000 plantadores dirigem cerca de 8.500 empresas e mais de 50.000 negros e mulatos livres exploram uma situação econômica na qual trabalham 500.000 escravos sem  nenhum direito e totalmente excluídos da prosperidade da colônia mais rica das Antilhas.

Ao proclamar o princípio da libertade e da igualdade, a Declaração dos Direitos Humanos e do Cidadão, nascida da Revolução Francesa, vai encontrar um eco na sociedade colonial com consequências incalculáveis. Na madrugada do 22 ao 23 de agosto de 1791, durante o famoso acontecimento do Bosque Caiman, se reúnem, sob o comando de responsáveis vodus, alguns milhares de escravos. Ali começou a rebelião dos escravos do Norte

Mapa da Ihla de Santo Domingo
Mapa da Ihla de Santo Domingo

Em novembro, o negro Toussaint, descendente de um Rei da África em Allada, nascido em 1743 na plantação Breda e libertado em 1776, se une ao movimento e, mandando uma tropa de 3.000 homens, começa sua ação militar ao lado do exército espanhol contra França.

Não podendo reprimir a insurreição dos escravos e obrigado a defender as fronteiras da colônia atacadas pelos espanhois e ingleses, o Comisário Sonthonax proclama, no dia 29  agosto 1793, a abolição da escravatura na colônia de Santo Domingo. Essa decisão é confirmada no dia 4  fevereiro 1794 pela Convenção Nacional em Paris, sendo a abolição oficial da escravatura proclamada em todas as colônias.

Toussaint Louverture
Toussaint Louverture

Esta decisão provoca a reintegração de Toussaint Louverture às armas francesas. Em algumas semanas vence aos espanhóis e, em otubro 1795, é nomeado general do exército francês e, em 1797, general en chefe dos exércitos da Ilha. Em 1798, os ingleses vencidos se retiram e o tratado assinado entre Toussaint Louverture e a Inglaterra é, como o disse Aime Césaire,  « o primeiro ato da independência do Haiti ».

No mês de Janeiro 1801, Toussaint Louverture manda as tropas ocuparem a parte espanhola da Ilha e promulga uma Constitução que da à colônia de Santo Domingo autonomia e na qual se eleva ao cargo de governador vitalício
.

Na metrópole, a pressão do movimento escravagista incita ao regresso à antiga ordem. A paz com Inglaterra permite a Bonaparte o envio de um corpo expedicionário de 25.000 soldados dirigido por seu sogro, o general Leclerc, com o objetivo de eradicar o poder negro estabelecido por Toussaint Louverture.

A chegada da frota em janeiro 1802 e o anúncio do restabelecimento da escravidão em maio provocam a resistência total. Começa uma guerra dramática e destrutora na Ilha. Convidado a uma convenção pela paz e anistia, Toussaint Louverture é retido prisioneiro. Embarca no « Heros » rumo à França. Chega ao porto de Brest no dia 9 de julho e é mandado ao Castelo de Joux . Ali entra em sua cela no dia 23 de agosto. Nunca mais reencontrará a liberdade.

Na ilha o desaparecimento de Toussaint não leva à calma. A situação das tropas francesas vai piorando e a febre - mais do que a guerilha - provoca baixas terríveis no corpo expedicionário. A aliança dos chefes negros acelera o desastre das tropas francesas que acabam por capitular no dia 19 de novembro em Vertieres, deixando Santo Domingo para sempre.

Os chefes negros substituem o nome de Santo Domingo pelo nome caribenho de Haiti e, no dia 29 de novembro 1803 « em nome dos Negros e homens de cor, é proclamada a independência de Santo Domingo. Devolvidos a nossa liberdade primitiva, asseguramos nós mesmos nossos direitos, juramos de não obedecer à nenhuma força da Terra… ». A independência é confirmada o dia 1 de Janeiro 1804.

Assim nasceram: a primeira e única insurreição vitoriosa de escravos; a primeira colônia indígena independente e a primeira República Negra da Historia da humanidade. Como celebrou Aimé Césaire, foi no Haiti onde « pela primeira vez, a negritude se pôs em pé ».

Toussaint Louverture não viu se cumprir este glorioso fim. Foi o vencedor póstumo. Debilitado pela enfermidade e isolado na sua cela em Joux, morreu o dia 7 de abril 1803.

Napoleão I conheceu sua primeira derrota em Santo Domingo. Em 1817, no Memorial de Santa Helena, reconheceu seu erro: « o assunto de Santo Domingo foi uma estupidez minha. Foi o maior erro que cometi em administração. Deviria ter tratado os chefes Negros como as autoridades de uma província e deixado, como Vice-Rei, Toussaint Louverture”. Apreciável homenagem do "Napoleão Branco", chamado de " Napoleão Negro" pelo famoso escritor Chateaubriand.

Cela onde  morreu Toussaint Louverture
Cela onde  morreu Toussaint Louverture

 

Copyright © 2007 Route des Abolitions tous droits réservés
Réalisation Torop.Net - Site mis à jour avec wsb.sw4torop.net
Plan du site
Avec le soutien financier de :