A Rota das Abolições da Escravidão
e dos Direitos Humanos
 
  A conferência mundial de Durban contra o racismo

Ao acabar os horrores da segunda guerra mundial, os autores da Declaração Universal pelos Direitos Humanos, emitiram o desejo de o mundo nunca mais fosse testemunha de persecuções fundadas sobre a origem racial e enunciaram que cada um, sem distinção de côr, de raça, de sexo, de idioma o de religião, poderia se recomendar dos direitos humanos e das liberdades fundamentais.

Sessenta anos mais tarde é so constatar que a pesar de termos observados alguns sucesos, as formas de intolerências fundadas sobre idéias de superioridade dos que padecem minoridades, povos indigenos ou trabalhadores migrantes, se acrecentaram ou reapareceram.

Frente as aquelas recrudescências, a Conferência Mundial contra o racismo, a discriminação racial, a xenofobia e a intolerência asociada, que se organizou em Durban na Àfrica do Sul em setembro 2001, constituiu una ocasão para se concentrar nas etapas práticas para lutar contra o racismo e edictou recomendações para combater os prejuizos e a intolerência.

Os intercambios entre os Estados membros, as Instituções especializadas e as organizações nao governamentais levaram a uma declaração e um programa de ações incluindo medidas para a prevenção, a educação e reparações ou pretendendo melhorar as cooperações e o resforzamento dos mecanismos de colaborações para lutar contra o racismo, a discriminação racial, a xenofobia e a intolerência asociada.

Conferência mundial de Durban

Article 13 de la Conférence de Durban sur le racisme

Na ocasão desta conferência, foi reconhecido " que a escravidão e o tráfico negreiro, particularmente o tráfico transatlántico, foram tragédias horriveis na história da humanidade, não só por causa da sua barbária odiosa, mais tambem pelo tamanho, seu carater organizado e especialmente pela negação da identidade das vítimas………que a escravidão e o tráfico de escravos constituem um crime contra a humanidade e que sempre deveria ter sido assim, especialmente do tráfico transatlántico, e que são umas das principais fontes e manifestação do racismo, da discriminação racial, da xenofobia e da intolerência asociada, e que os africanos e pessoas de ascendência africana, así como as pessoas de ascendência asiatica e os povos indigenos, foram vítimas desses atos e siguem padeciendo das consecuencias "


Foi naquele reconhecimento internacional das raízes históricas dos maus atuais que se chamam racismo, a xenofobia e as discriminações, que o projeto « da rota das abolições da escravidão e dos Direitos Humanos » tirou sua legitimidade e pretende desempenhar um papel ativo no sentido da política liderada pelas Nações Unidas e a Declaração Universal dos Direitos Humanos, elaborada pelo francês René Cassin, filho espiritual do Abade Gregoire.


Informações sobre a conferência de Durban http://www.un.org/french/WCAR/

 

Copyright © 2007 Route des Abolitions tous droits réservés
Réalisation Torop.Net - Site mis à jour avec wsb.sw4torop.net
Plan du site
Avec le soutien financier de :